amar-te com a boca e as mãos

Corre-me nas veias uma vontade desumana de passear pelo teu corpo com a ponta da língua. Libertar-te a boca de um beijo molhado e descer-te pelo pescoço, por entre os teus seios, pelo teu ventre e terminar entre as tuas pernas.

Gosto especialmente de te amar com a boca e as mãos e gosto sempre de cuidar e respeitar o teu corpo por mais que o desejo nos incendeie por dentro.

Deitar-te sobre a cama, deitar-me sobre ti, olhar-te pelos olhos adentro e dizer-te sem abrir a boca que és tudo o que eu quero. Que bela forma de te amar.

E tu ali, entregue à minha imaginação e ao meu desejo, como se tudo o que eu quisesse tu passasses a querer também. Que bela forma de me amares.