tu é que defines o teu tempo

Quem disse que eu não me posso apaixonar aos cinquenta anos, casar apenas aos sessenta e os poucos anos de felicidade que possa viver depois disso não valerão por uma vida inteira de dissabores amorosos?

Quem disse que eu não posso voltar a estudar aos trinta e tirar, finalmente, o curso que sempre quis, mas que no meu tempo não consegui?

Quem disse que eu não posso terminar um casamento de vinte anos e começar tudo de novo, noutro lugar qualquer e onde não conheça ninguém, e encontrar novamente o amor e a felicidade?

Quem disse que aos quarenta eu preciso de um trabalho fixo, uma casa na cidade, uma vida a dois e três ou quatro filhos para me sentir realizado?

Um excerto do meu novo livro. Chega em outubro.